SHIT TUBE

O que é o SHIT TUBE:

IMG_7231aO SHIT TUBE é o equipamento usado pelos esportistas (escaladores, montanhistas, espeleologistas e outros), para armazenar e trazer de volta os excrementos produzidos em suas passagens por ambientes naturais.

Porque usar o SHIT TUBE:

As montanhas geralmente, possuem um ecossistema relativamente frágil. E dependendo da quantidade de pessoas na trilha ou num acampamento, o ecossistema não consegue absorver todos os dejetos, além de ser extremamente desagradáveis e prejudiciais encontrar fezes e papel higiênico espalhado pela montanha.

Em muitos parques, fora do Brasil, o uso do SHIT TUBE é obrigatório, aqui essa ainda é uma pratica pouco comum.

A situação na Mantiqueira, chegou a um nível alarmante, pois as montanhas vêm sofrendo, dia após dia, com a superlotação e o excesso de pessoa (em alguns finais de semana durante a temporada, grupos gigantescos vão em direção a seus cumes), isso sem falar nos feriados nacionais, onde a coisa fica impraticável.
O solo da montanha, na maior parte das vezes é rochoso e não dá para cavar. E quando dá, geralmente é feito em buracos muito rasos e inadequados.
Apesar de, a Mantiqueira ser imensa, as pessoas vão SEMPRE aos mesmos locais (geralmente cumes e acampamentos já usuais) ou seja elas sempre “usam como banheiro” os mesmos locais (arredores de cumes e de acampamentos), a montanha já não consegue mais absorver esse tudo isso.

É muito importante lembrar que nos cumes é ainda mais difícil cavar, devido a quantidade de pedras.

Hoje é bem fácil encontramos:

Campos minados na montanha (eu mesmo já pisei em coco de gente),
Papel higiênico voando pelos campos de altitude,
Cheiro desagradável (como está no Pico dos 3 Estados),
A agua das chuvas leva as fezes para as nascentes de rios. E acaba contaminando a agua que a gente deveria beber (assim como ocorre na Base dos Marins).
Sem falar que a sujeira atrai animais.
Outro fator que temos que levar em consideração é o tempo que demora para as fezes se decomporem. Geralmente demora meses. Porém, o clima de montanha por ser diferente do resto do Brasil dificulta essa ação. E faz com que esse tempo seja maior ainda.
Enterrar é hoje, uma solução que já não resolve mais. Como já disse anteriormente,  a ideia do SHIT TUBE, já é muito utilizada fora do Brasil, aqui ainda estamos começando, mas é tudo questão de habito, se mudarmos só um pouquinho, conseguimos fazer muito.
A campanha de conscientização:

A campanha conta com o apoio de operadores turísticos (hosteis, hotéis, pousadas, transfer e guias) na região da Mantiqueira (principalmente nas cidades de Passa Quatro, Itanhandu e Piquete e Cruzeiro), cada hostel, cada guia e cada pessoa que faz transporte de montanhistas nessas cidades, vai ter um cartaz explicando a importância do uso e como utiliza o SHIT TUBE.

Junto os estabelecimentos terão alguns SHIT TUBES à venda, para oferecer aos turistas que se interessarem pela causa. A ideia é vender o SHIT TUBE a preço de custo mesmo, pois o objetivo não é lucrar com isso, e sim ajudar na preservação.

Como surgiu a ideia:

A ideia surgiu a partir das visitas constantes que realizo na montanha como guia, assim pude perceber que cada vez mais, após cada feriado, cada fim de semana, a montanha fica mais suja, cheia de papel higiênico e m&rd@ espalhada por toda parte.

Tenho uma agencia de turismo e sou guia na região da Mantiqueira, venho observando que a grande maioria (mas ainda não são todos) dos guias, assim como as agências de turismo de montanha mais serias fazem uso do SHIT TUBE.

Percebo, porém, que muita gente vai de forma “independente” para a montanha, ou seja, não contratam agencia, nem guia – algumas dessas pessoas já utilizam o SHIT TUBE, mas a maior parte ainda não o fazem, não sei se, por falta de informação, se por ignorância, se por vergonha, mas não o fazem.

A campanha é, justamente para alertar e orientar essas pessoas que vão de forma independente. Pois se vão com guia ou agencia, os mesmo têm a obrigação de orientar seus clientes.

Cada operador turístico envolvido, atende esses “montanhistas independentes”, seja com transporte ou com hospedagem, se esses operadores conseguissem orientar, informar e conscientizar sobre a importância do SHIT TUBE a seus clientes, conseguiríamos abranger um número muito grande de pessoas que vão a montanha.

E assim estamos fazendo, estamos conversando com cada operador turístico da montanha, e pedindo ajuda nessa causa, várias pessoas já estão dando apoio, porém, ainda falta conversar com muita gente, a AMPM- ASSOCIAÇÃO DE MONTANHISMO E PRESERVAÇÃO DA SERRA DA MANTIQUEIRA, da qual faço parte, comprou a ideia de imediato e está trabalhando em um projeto paralelamente.

Costumo dizer as pessoas que converso, que esse é um trabalho de formiguinha, todo dia temos que fazer um pouquinho, mas sabemos que tem muitas formiguinhas por ai trabalhando pela montanha. Cada uma fazendo um pouquinho e logo logo esse pouquinho vai virar um montão…

Como fazer o SHIT TUBE:

Material:

IMG_7243a

  • 25 a 30 cm de tubo de PVC com 100mm;
  • 2 Tampas (Caps) próprias para PVC de 100mm
  • 1 anel de borracha para vedação de 100mm
  • Cola de PVC
  • Cal virgem para desinfecção e desodorização;
  • 60 cm de cordelete ou cordin

Como fazer:

Para montar basta passar cola em uma das pontas do cano e colar a tampa (caps), esta será a parte do fundo,

A outra tampa é só colocar o anel de vedação e encaixar do outro lado.

Com o cordelete ou cordin, amarre as extremidades (assim dá para carregar o shit tube do lado de fora da mochila)

Como utilizar o shit tube

  1. Jogue um pouquinho de cal virgem sobre uma folha de jornal.
  2. Faça suas fezes sobre o jornal;
  3. Jogue uma colher de cal virgem para evitar qualquer tipo de odor. Jogada sobre as fezes, as fazem endurecer. (Não esqueça de jogar o papel higiênico junto).
  4. Feche o jornal com cuidado e coloque-o dentro de um saco (esses de supermercado mesmo de preferência aqueles biodegradáveis), tire o ar de dentro do saco, feche bem e jogue dentro do Shit Tube.
  5. Ao chegar em local adequado, basta descarregar no vaso sanitário ou enterrar.

Leonardo Fernandes